MA – Lençóis Maranhenses

Um dos lugares mais lindos que já vi na vida, esta é a frase que mais se ouvia durante a nossa viagem aos Lençóis Maranhenses e vamos tentar passar uma ideia do que foram estes 4 dias de viagem por este paraíso, mas com certeza não será nem de perto daquilo que os espera caso tenham a mesma sorte e disposição de percorrer dunas, estradas de areião e muito mais.

Por que temos muita, mas muita coisa para contar vou dividir este relato em várias páginas detalhando mais cada um dos passeios, com o que tem de bom, preços e as dificuldades enfrentadas.

Antes de mais nada gostaria de explicar que embora tenha ido de avião até São Luiz e de carro até Barreirinhas, vou tentar colocar a visão de motociclista das estradas e as informações obtidas quanto ao trajeto caso desejem, como eu, um dia realizar este passeio de moto.

Um passeio é completo quando se consegue conciliar alguns fatores : o local que propicie momentos agradáveis, a cultura local, a gastronomia típica e as pessoas com as quais você interage , para que você tire proveito de cada um destes fatores você tem que estar ciente que poderá eventualmente ter de sacrificar alguma coisa e ter algum espirito aventureiro, neste caso precisa de uma boa dose dele, assim como estar disposto a sacrificar um pouco do seu conforto, mas será recompensado com paisagens maravilhosas, sabores e pessoas que o cativarão com sua simplicidade e deixarão a sua marca na lembrança.

Foram meses de planejamento, consultado mapas, sites e tudo mais para elaborar uma rota para Barreirinhas, considerada o portal dos Lençóis Maranhenses, para no final optar em ir de avião, isto porque não consegui convencer a esposa que seria seguro seguir sozinho já que não havia conseguido um companheiro de viagem para esta empreitada que seriam necessários de 3 a 4 dias de estrada até o destino e outro tanto destes para o retorno a São Paulo e desta forma ficaríamos mais tempo sobre a moto do que aproveitando os passeios. Depois de conhecer o local e as estradas cheguei a conclusão que esta é uma aventura que ainda farei de moto, que é absolutamente viável desde que considere os seguintes pontos : somente as ruas principais em Barreirinhas possuem calçamento, as demais são de terra e algumas ainda são de areia fina, são inadequadas para motos pesadas, portanto verifique a localização da pousada, em segundo lugar, a não ser que seja um excelente piloto off-road todos os passeios serão de 4×4 pois os acessos serão por estradas de areião.

Barreirinhas, é uma cidade pequena e com poucos atrativos, mas tenha em mente que você só ficará nela por pouco tempo caso se disponha a fazer todos os passeios, assim sendo você estará tão cansado após as atividades diárias que irá somente querer uma boa janta e uma rede para descansar para o próximo dia. A vida noturna é até intensa, mas concentra-se aos restaurantes à beira do rio que são os melhores e com ambiente mais agradável, mas se você estiver afim de pagar pouco terá optar pelos restaurantes com buffet self-service que também são vários e próximos à beira-rio…

A maioria dos veículos transitando serão motos pequenas, sem capacete, sem placa, com 3 e até 4 pessoas em uma única moto e pilotam de maneira bastante inconsequente, portanto vá de moto, estacione na pousada e só a utilize quando for embora, tudo é perto e a caminhada é bastante agradável à noite.

Praticamente todas as pousadas tem algum esquema com as agências de turismo responsáveis pelos passeios, os preços são tabelados, mas você pode tentar negociar algo diretamente ou procurar os agentes “ilegais”, verifique na pousada quem procurar, no nosso caso usamos as indicações do Ribamar, administrador da Pousada do Riacho, que utiliza os serviços da Alternativa, nos 2 casos não tenho nada a observar quanto a qualidade dos serviços.


Lençois - Barreirinhas

[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_20120730_140433.jpg]370
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3222.jpg]360
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3223.jpg]300
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_20120731_061605.jpg]300
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_20120731_061616.jpg]300
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_20120731_062148.jpg]270
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_20120731_062157.jpg]210
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3360.jpg]210
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3362.jpg]210
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3363.jpg]210
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3365.jpg]200
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3367.jpg]220
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3369.jpg]230
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3371.jpg]210
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3372.jpg]160
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3374.jpg]150
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3376.jpg]170
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3378.jpg]160
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3379.jpg]150
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3380.jpg]150
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3382.jpg]150
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3384.jpg]150
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3386.jpg]140
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3387.jpg]170
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3388.jpg]180
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3390.jpg]180
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3392.jpg]170
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3393.jpg]160
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3394.jpg]140
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3396.jpg]230
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3397.jpg]180
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3399.jpg]170
[img src=http://www.passeiodemoto.net.br/wordpress/wp-content/flagallery/lencois-barreirinhas/thumbs/thumbs_dscf3560.jpg]200

Tecle no botão FS para visualizar em tela cheia.


Onde ficar
Nós usamos os serviços da Pousada do Riacho, para quem deseja um ambiente descontraído, simples e boa qualidade, peca um pouco na café da manhã, mas dá para se virar bem e passar uma boa noite de sono e relaxamento para um novo dia de aventuras.

[singlepic id=1236 w=139 h=248 ]

Para quem vai de moto de porte on-road aconselho as pousadas que estão em ruas de com calçamento, não conheço o serviço, mas passando em frente elas possuem estacionamento coberto e tem boa aparência, entre elas estão a Pousada Buriti, que possui um excelente restaurante com ar-condicionado que frequentamos em 2 ocasiões, a Pousada da Areia e a Pousada Murici.


Onde comer
Os pratos em todos os restaurantes a la carte são para 2 pessoas bem servidos, eu e minha esposa particularmente optamos em pedir 1/2 prato e mesmo assim comemos fartamente.

Há várias opções self-service, só experimentamos o Miramar, bem no final da Beira-Rio, honesto e bem preparado.

A melhor opção sem dúvida é o Theatro Maré Mansa, pratos elaborados à base de camarões graúdos, sucos naturais com opção de frutas nativas da região, prove o de bacuri que agradará à maioria dos gostos. O preço médio dos pratos é de R$ 65,00/casal.

[singlepic id=1235 w=140 h=248 ]

O Restaurante Canoas, preço compatível ao Theatro, muito procurado por turistas estrangeiros, nada que se destaque e a culinária é voltada ao paladar dos turistas.

O Restaurante Terraço, preço um pouco mais acessível, destaque para o peixe gralhado com molhe de camarões que é muito bom.

O Rest. Dona Maria, se quiser pagar caro pelo ambiente e ar-condicionado com certeza esta é a escolha certa, não posso nem comentar sobre a comida, estava tão fora de preço que não deu para arriscar.

O Rest. Buriti, não fica na Beira-Rio, siga pela rua principal e logo após a duna entre a esquerda por mais 2 quadras, anexo à pousada do mesmo nome, oferece um espaço elegante, com ar-condicionado, preço mais em conta que os demais e bom cardápio, destaque para a salada tropical, note que as folhas verdes são as mais difíceis de encontrar nos outros restaurantes. Se for “petiscar”, uma porção de camarões serve tranquilamente 4 pessoas, prove os doces típicos.

Nos passeios que duram o dia inteiro normalmente contam com paradas para almoço, na praia do Caburé o peixe grelhado é o carro chefe, acompanhado de arroz de cuxá e farofa, muito bom. No Canto do Atins, o imperdível camarão grelhado na Casa da Luzia, graúdos, acompanhados de arroz, feijão de corda, farofa e vinagrete sai por R$ 25,00, não deixe de provar.


Trajeto e situação das estradas


O que fazer
O ideal é ficar entre 3 ou 4 dias em Barreirinhas, no entanto 3 dias é a medida certa para fazer todos os passeios oferecidos pelos receptivos, o 4º dia já fomos obrigados a fazer um passeio “alternativo” e acabou sendo o dia mais caro da viagem, portanto se quiser uma opção com bom custo x benefício planeje sua viagem de forma a chegar na cidade no final da tarde e reserve os próximos 3 dias para passeios, retorne no quinto dia pela manhã.

De avião foram 3 horas de viagem até São Luiz e mais 3:30 de translado de taxi até Barreirinhas.

A nossa agenda de passeios foi :
1º dia – Praia de Caburé e Rio Preguiça

2º dia ( manhã ) – Boiacross no Rio Formiga e fotos do pessoal que nos acompanhou no boiacross

2º dia ( tarde ) – Passeio pelas lagoas e dunas

3º dia – Canto do Atins

4º dia ( manhã ) – Casa da Farinha

4º dia ( tarde ) – Voo Panorâmico

Comments are closed