SP – Petar / Apiaí

Muitas vezes temos que entender as nossas limitações e das motos que pilotamos e portanto nem sempre é possível encarar certos destinos, este é o caso do PETAR ( Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira ) que é considerado uma das Unidades de Conservação mais importantes do mundo. Abriga a maior porção de Mata Atlântica preservada do Brasil e mais de 300 cavernas.É considerado hoje um patrimônio da humanidade, reconhecido pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

Desta vez nosso destino foi o Nucleo Caboclos, o mais isolado no coração do PETAR, que exigiu bastante paciência e cuidado já que o FIT não é o veículo mais adequado para estas estradas, mesmo assim conseguimos vencer os 16 kms de estradas de terra bastante ruins e posso afirmar que fomos recompensados por todo os esforço que foi dispendido neste trajeto.

No núcleo Caboclos estão algumas das cavernas mais lindas do PETAR, como a Caverna Temenina, a Caverna Desmoronada e a Cachoeira Sete Reis, que não tivemos oportunidade de conhecer pois não sabíamos que há um horário limite de 10 da manhã para ir conhece-las, como estávamos desavisados com relação a isto chegamos às 11:30 e nos restringimos a conhecer as Cavernas do Chapéu, Aranhas e Mirim 01 e 02.

Com toda certeza retornaremos para conhecer a Teminina, que dizem ser a mais linda do local.



Paradas para descanso
Como tínhamos pouco tempo não fizemos muitas paradas, somente um pequeno pitstop em Capão Bonito, que valeu para esticar a perna e um cafézinho.

Ao retornar com mais tempo e muita fome paramos no Posto Quinta do Marques onde desfrutamos um excelente Bacalhau a Portuguesa, vale lembrar que a porção inteira é suficiente para 3 ou 4 pessoas, de qualquer forma foi uma excelente pedida depois de mais de 500 kms de estrada, muitas trilhas e explorado cavernas.


Trajeto


Situação das estradas
A maior parte do trajeto é realizada em excelentes estradas ( Rod. Castelo Branco e Raposo Tavares ) passando Itapetininga e Capão Bonito a estrada exige mais atenção tanto pela conservação quanto pelas diversas curvas que aparecem em todo o percurso.

A entrada para o Núcleo Cablocos fica aproximadamente 20 kms antes de Apiaí, atenção para a indicação que não é muito boa e a entrada é muito, mas muito ruim mesmo e exige bastante atenção, a partir dai a estradinha de terra que leva ao Núcleo alterna entre razoável e muito ruim, após 9 kms encontrarão o posto de controle onde se deve pagar uma taxa de visitação, dai até o Nucleo serão mais 7/9 kms bastante ruins, acredito que uma GS ou uma boa trail vença este trajeto com falicidade.

Comments are closed