PR – Curitiba / Morretes

O objetivo do passeio foi reunir um grupo de amigos para um “test drive” com as motos, para isto escolhemos a cidade de Curitiba pela localização equidistante entre São Paulo e Porto Alegre, de onde outro grupo partiria para este encontro.

Embora a cidade de Curitiba tenha diversos atrativos turísticos não foi nesta oportunidade que tivemos condição de explora-los e portanto serão destaque em outros passeios futuros.

Saindo de madrugada de São Paulo, seguimos pela BR-116 até a Estrada da Graciosa com destino a Morretes, onde deveríamos encontrar com os demais integrantes deste passeio, nesta cidade com casario histórico colonial encontramos um movimento de turistas bastante grande, principalmente próximo à estação de trem onde inicia um roteiro bastante procurado.

A comida típica local é o barreado, uma mistura de carnes e temperos cozidos por mais de 10 horas, misturados com farinha de mandioca, parece muito apetitoso, mas carece de localizar uma casa onde se tenha condição de aprecia-lo adequadamente.

Curitiba é um município brasileiro, capital do estado do Paraná. Em 2007, segundo a revista norte-americana Reader’s Digest, era a cidade com melhor qualidade de vida do Brasil.
Fundada em 1693, a partir de um pequeno povoado bandeirante, Curitiba se tornou uma importante parada comercial com a abertura da estrada tropeira entre Sorocaba e Viamão.
A cidade experimentou diversos planos urbanísticos e legislações que visavam conter seu crescimento descontrolado e que a levaram a ficar famosa internacionalmente pelas suas inovações urbanísticas e o cuidado com o meio ambiente. A maior delas foi no transporte público, cujo sistema inspirou o TransMilenio, sistema de transporte de Bogotá, na Colômbia. Hoje, a cidade tem um senso de vida cosmopolita, é considerada a capital com melhor qualidade de vida do Brasil.
Curitiba também tem altos índices de educação. Tem o menor índice de analfabetismo e a melhor qualidade na educação básica entre as capitais.

O Município de Morretes, cidade histórica encravada aos pés da Serra do Mar, ao invés de sofrer com as limitações da nova legislação ambiental vê, na possibilidade de implementação do Ecoturismo o caminho de recuperação econômica nos próximos anos. No Paraná, o turismo já é uma atividade consolidada e um dos seus trajetos clássicos é a viagem ao litoral, seja pela estrada de ferro Curitiba – Morretes – Paranaguá, considerada por engenheiros do mundo inteiro como uma obra-prima, seja pela Estrada da Graciosa, construída durante o império e urbanizada por Airton Cornelsen na década de 1950, levando necessariamente o turista a Morretes.


Ponto de Encontro
Não houve, diversos grupos sairam em datas e horários diferentes.


Paradas para descanso
Devido ao horário apertado para encontro com o grupo em Morretes, a única parada realizada foi no posto Fazendeiro, já próximo à entrada para Peruíbe.

Um bom ponte de descanso, mas fraco em termos de uma boa refeição, assim como o café que deixa muito a desejar.


Trajeto da Ida

Trajeto do Retorno


Situação das estradas

A Regis Bittencourt BR-116 sempre foi conhecida como estrada da morte, hoje aos poucos vai deixando para traz tal alcunha, já que boa parte do seu traçado foi restaurado, infelizmente existe o incoveniente de para a moto diversas vezes para pagamento de pedágio que tem um valor quase simbólico, mas que quebra bastante o ritmo da viagem.

Esta estrada exige atenção devido a tráfego intenso de caminhões indiferente aos horários que se passa por ela.

A estrada da Graciosa liga a BR116 à Morretes, não é muita aconselhável o trajeto por ela em dias chuvosos, visto que parte dela é de paralelepipedos o que a torna bastante perigosa e escorregadia quando molhada, em um dia seco como o que pegamos é uma estrada cujo traçado força uma velocidade bastante baixa, no entanto a sua beleza torna o percurso muito prazeiroso.

Comments are closed